Literatura de Verdade

Um blog sobre livros e notícias. E notícias sobre livros.

Crônica de várias mortes anunciadas

with one comment

O presidente Lula vem frequentado muito o blog neste fim de ano (fim de governo, sacomé).  Neste texto recuperado, contudo, Lula não passa duma desculpa para lembrar o acidente da TAM em Congonhas, em 2007. Para ele, foi o pior momento dos oito anos de governo. Lula acha injusto ser cobrado pelas mortes, mas diante de tudo que antecedeu o acidente é difícil não ligar o que pode ter sido falha mecânica ou humana à precariedade do setor aéreo brasileiro — e a hierarquia dos responsáveis por evitar esses acidentes fatalmente chega nele. Na época escrevi isso aí, que eu considero um dos melhores da série Em busca do texto perdido:

O pior momento

Crônica da várias mortes anunciadas

“Homens de pouca moral, animais de merda que não são capazes de fazer senão desgraças
Luísa Santiaga, Crônica da uma morte anunciada

Quando o país sofreu seu segundo grave acidente aéreo em menos de um ano, fomos unânimes em dizer que a tragédia do voo 3054 da TAM em Congonhas estava anunciada. O desastre com um avião da GOL 10 meses antes, as derrapagens de aeronaves em Congonhas e os constantes atrasos e cancelamentos nos aeroportos do Brasil prenunciavam algo de muito ruim, como, digamos, a morte de dezenas de pessoas. Mas se todo mundo sabia, por que ninguém fez nada? Se os presidentes da Anac, da Infraero e da República e o ministro da Defesa sabiam que quase 200 pessoas perderiam suas vidas num desastre de avião, por que não tentaram evitá-lo?

Tirei possíveis respostas da Crônica de uma morte anunciada, do García Márquez. A história do livro é a seguinte: todas as personagens sabem que o jovem Santiago Nasar será assassinado pelos irmãos gêmeos Pedro e Pablo Vicário, mas ninguém faz nada para impedi-los. Ao longo do relato, o narrador apresenta as justificativas de cada uma das personagens para explicar a própria omissão. Vai que alguma se aplica ao caso brasileiro:

A cozinheira Victória Guzmán, por exemplo, assumiu que, no fundo, queria que os irmãos matassem o patrão Santiago. Não acredito que a cúpula do governo e de suas agências desejassem a tragédia, por mais que ela tenha desviado a atenção dada pelos jornais aos recentes e numerosos escândalos políticos que perturbam o país — alguém ouviu falar do presidente do Senado nas últimas duas semanas?

Divina Flor, filha de Victória, justificou-se dizendo que, na época, era apenas uma menina assustada, incapaz de tomar decisões próprias. A explicação parece se adaptar melhor ao nosso caso. De fato ficou a impressão de que faltava comando, como se o setor aéreo fosse gerenciado por um bando de menininhas assustadas. Mas as explicações do livro de García Márquez nos levam além.

O coronel Dom Lázaro Aponte não se preocupou em avisar Santiago porque, depois de vê-lo caminhando pela rua são e salvo, acreditou que o jovem não corria mais perigo. Razoável. Depois de 10 meses sem nenhum desastre, como as autoridades brasileiras poderiam imaginar que um acidente pior ocorreria logo na extensa pista do bem localizado aeroporto de Congonhas? Se não fossem pagos para evitar esse tipo de coisa, eu até aceitava a desculpa.

Outra autoridade que se omitiu no caso da morte de Nasar foi o prefeito, que, em vez de tentar solucionar o caso, preferiu confirmar uma rodada de dominó que aconteceria naquela noite. Se trabalhasse por aqui, provavelmente teria recebido uma medalha pela escolha.

Enfim, para explicar por que nada fez para evitar o assassinato de Santiago Nasar, o padre Carmem Amador disse imaginar que essa história de morte era mentira. É nisso que as autoridades aéreas do país ainda tentam acreditar.

Anúncios

Written by Rodolfo Borges

Dezembro 28, 2010 às 7:34 pm

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Como li o livro e acompanhei de perto os fatos, acho que suas explicações foram razoáveis. No mínimo, articuladas. Lula é uma menina ingênua. A cachaça é a bonequinha dele.

    Diego Iraheta

    Janeiro 3, 2011 at 10:37 pm


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: